terça-feira, 17 de abril de 2012

história do dia



o dia chega ao fim da sua longa dinastia

e começa a dar a curva para o outro lado

perdura no ar o travo salgado

do justo esforço já desnatado

entretanto a noite chega

e despe os seus veludos

secretos chuveiros começam a tecê-las

o colchão arranca junto ao chão mas

o sono vai subindo com pés mudos

atravessa o tecto e rente às estrelas

colhe os sonhos mais polpudos